domingo, 24 de fevereiro de 2013

Templo

Google - sem informação de autoria

a língua - mãe de toda palavra
circunda segredos, devora os silêncios
desdobra em seu centro
a sede daqueles lábios

é do homem
ater-se à boca
à fúria do ventre
tatuar em seu templo
uma letra selvagem

silêncio: um lobo-vermelho
atravessa agora a cova dos leões

1 comentários:

Germano Xavier disse...

É.

Postar um comentário