segunda-feira, 22 de abril de 2013

Das coisas que não existem


Google - sem informação de autoria

as flores dentro do livro, eu sei 
elas não existem

nem a fotografia: mulher nua, de joelhos
a cor dos olhos como uma ideia 
e bastava - você a tinha inteira

ríamos do copo e da maçaneta
do peso da louça sobre a superfície
as coisas quebram, você dizia

eu ria, eu também inexistia
quando caminhava entre seus pelos
repetindo aquelas doces mentiras

terça-feira, 16 de abril de 2013

A porta

Imagem: V. Camargo Junior

sobre o telhado
ao lado dos cacos
repousa uma porta

são restos, ruínas 
que não entendo

penso nas noites 
diluídas entre casas
nos versos 
consumidos por ausências
nas crenças
grafitadas sobre os muros
quando o que resta 
é o vazio da palavra

sobre o telhado 
escombros maldizem o tempo
e guardam em seus silêncios 
a fúria dos calendários