terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Domesticidades

Google - sem informação de autoria

à boca entreaberta
não ocorre dobrar a língua
repetir domesticidades
en-tre-cor-tar o silêncio 
que há entre uma flor 
.
.
.
.e outra

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Coyoacán - Parte II

As duas Fridas - Frida Kahlo, 1939
eu sei, Magdalena,
não há outro azul.

lembra quando sua boca
soprava o ar sobre as janelas
e você desenhava portas
para ter de onde se ir?

estou aqui, Magdalena,
e meus pés flanam
como os seus.

deste lado do espelho,
eu escrevo para você.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Coyoacán

Frida Kahlo - imagem sem informação de autoria

não dei pelo azul de casa e rio

também atravessava portas de vidro
veludo vestido coberto de ouro e sangue

eu e meus risinhos vermelhos
meu bailar sem peso algum


sábado, 15 de fevereiro de 2014

A ilha

Imagem: Daniela Delias

quando disse teu nome 
minha boca soou tão antiga

repara, repara em minha boca
quando te guardo, quando te digo:

esta cidade, meu bem, 
é quase uma ilha

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Leoa

Google - sem informação de autoria

encosta em sua coxa
um beijo de água-viva
crava em sua carne
uns dentes de mãe-leoa

mas a leveza, a sua
ela come com os olhos

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Três

Google - sem informação de autoria

você ouviu bem, meu amor
três navios partiram
em direção ao rochedo 

mas não pergunte sobre o mar
e as bocas entreabertas
à mercê de naufrágios

entenda os desertos
a sede compartida
a metafísica das águas

: beba