sábado, 11 de outubro de 2014

Aldebarã


Imagem: Daniela Delias


desarmar o homem
e sobre seus ombros
guardar os olhos de Aldebarã

desamar, talvez
mas nunca, nunca ir embora

do nada ao desmedido
meus deuses ainda habitam
um céu terrivelmente azul