quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Partes


Google - sem informação de autoria


toma a palavra exército
põe devagar entre os dedos
dobra em pequenas partes

há uma guerra, eu sei
frotas falanges incêndios
(a horda insiste, devastada)

não somos o inferno, meu bem
só essa caixa de guardados

domingo, 7 de dezembro de 2014

A carne



prender-me a um nome, uma ideia
deixar que arranque lentamente meus pelos
sujar as mãos, cravar os dentes
morrer de amor, morrer de amor

arranhar-me, condescendente
como se condenada à roseira
e olhando nos olhos de Chronos
entregar a pedra, não o filho

mas ainda assim
diante da carne clara da que fui
morrer um pouco