quarta-feira, 16 de março de 2016

Cortejo

Google - sem informação de autoria



toco sua boca e você fala
sobre o vermelho da minha

não vê que é você
à frente do cortejo
lambendo as feridas
juntando os ossos
acordando a cidade

não fosse a pressa 
dos que passam
o sono dos que ficam
a indolência dos que partem
estaria em todo canto:

na mesa de centro da sala
nos olhos dos homens que amo
nas mãos que dividem o dia
em mil pedacinhos de nada




2 comentários:

Germano Viana Xavier disse...

Não fosse tudo.
Não fosse esse nada.

Primeira Pessoa disse...

dos melhores, dani.
bjs
r.

Postar um comentário