sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Barcos

Google - sem informação de autoria

você me pergunta se tudo está bem
digo que chove há mais de uma semana
e que nem por isso recuamos

uma espécie de riqueza, você diria
isso d’eu por as mãos em seu peito
supondo barcos ao longe

3 comentários:

Lucas - Blog: Overture disse...

Meus colegas que escreviam no blog entendiam de poesia difícil. Eu não entendo quase nada, tadin. Mas eu entendi ‘senti’ a poesia da chuva e de não recuar; serão chuvas de lágrimas, ou é o céu que se queda sobre os ombros cansados? ‘Senti’ a poesia da riqueza desse toque íntimo de sentimento, e da poesia das visões inefáveis... Ou serão sonhos atingíveis dentro do sonho? Desculpa. Eu não entendo mesmo muito de poesia, mas gosto demais de ler você. Beijo

Daniela Delias disse...

Lucas, sou como tu. Quando o papo é poesia, fico só sentindo, sem saber dizer muito. Quando escrevi, chovia de verdade, sem parar, há muitos dias. Dias bons pra brincar com as palavras, sonhar barcos ao longe. Fico feliz demais por saber que lês. Um beijão.

Germano Viana Xavier disse...

O horizonte é um deus esfomeado.

Postar um comentário