quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Ofício

Google - sem informação de autoria



quando cheguei
os homens dormiam
e as mulheres cantavam

eu dancei com elas
e jurei
dizer seus nomes
cerzir suas roupas
ouvir seus filhos
banhar seus mortos

quando cheguei
e os homens dormiam
as mulheres cantavam

eu dancei com elas
e jurei
poder me ouvir cantar


2 comentários:

Lucas - Blog: Overture disse...

Ah, se eu entendesse poesia...
Rodei umas três horas essa poesia, indo e vindo. Minha cabeça fez fiuí... Saiu fumaça...
No fim, compreendi que talvez uma mulher muito antiga, de vida ou de dor, pode ser a companheira do sofrimento e da labuta do seu sexo, quando a voz dos homens se cala e elas podem ouvir a voz da razão ou ao menos do seu próprio coração...
Você é muito profunda. Eu nado em piscina de um metro e meio...

Germano Viana Xavier disse...

Ela, carpideira de orvalhos...

Postar um comentário