quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Caixa


desinventar a estrada
que vai dar nas mesmas ilhas
partir com os dedos
as ruas que vão restando
reter entre os lábios
o mapa onde escondíamos
a palavra eletricidade
dizer outra vez teu nome
e te ver guardar o meu
entre as coisas mais selvagens


sábado, 2 de fevereiro de 2019

Chá



o sol se escondendo entre os prédios
a carta ascendendo à memória
o ar a pele o chá o cheiro
a exata temperatura da água

meu amor, 
meu amor, 
você diria

minha palavra posta em tua boca
o sol sumindo entre as árvores
eu acenando entre os pássaros
você na outra plataforma